[DVD] Filme: O Negrinho do Pastoreio - 1973

Titulo: O Negrinho Do Pastoreio
Gênero: Drama Folclórico
Lançamento: 1973
Pais: Brasil
Direção: Antonio Augusto Fagundes
Roteiro: Rui Bastide e Antonio Augusto Fagundes
Musica: Heitor Hiltl Barbosa
Elenco: Grande Otelo, Breno Mello, Rejane Goulart, Antonio A.Fagundes, Darcy Fagundes, Carla Goulart, Carlos Castilho, Tuio Becker, Edison Acri


Adaptação da Obra de
Simões Lopes Neto






INFO:
O Negrinho do Pastoreio foi filmado na região de Pelotas no Rio Grande do Sul, berço da lenda folclórica de origem cristã e africana que se popularizou com as tendências abolicionistas. Relata a sina de um menino negro, escravo de quatorze anos, vitima da crueldade de um fazendeiro, que juntamente com seu filho, particularmente doentio e violento - chamado de "diabo", e o capataz , descarregam de forma violenta suas incosntancias pessoais nos escravos, através de castigos, açoites e xicotas, fato muito comum na época da escravidão em que não só o fazendeiro mas tambem alguns dos peões viam com prazer o sofrimento dos negros. Um dia, tais excessos de violência acabam por matar o Negrinho, garoto malandro que gostava muito de brincar, querido por alguns dos peões da região, levando a que coisas sobrenaturais aconteçam nos pampas... Tudo isso, emparelhado com a vinda dos exércitos de Bento Gonçalves e os Castelianos.
Contos gauchescos e lendas do sul, obra de João Simões Lopes Neto, recria as raízes e fontes de um povo guerreiro, uma obra inspirada na tradição, de feitio moderno e de natureza clássica. A obra caerrega profundas ligações com a fala original do povo gaúcho. O Filme por sua vez retrata as fraquesas, os costumes e o cotidiano dos gaúchos, as belezas naturais de Pelotas e tambem das gaúchas.





































Sobre Simões Lopes Neto...

João Simões Lopes Neto, gaúcho de Pelotas, foi um dos maiores escritor regionalista do Rio Grande do Sul, viveu entre 1865 e 1916, em sua produção literária valorizar a história do gaúcho e suas tradições. Foi Negociante empreendedor, e escritor, e morreu pobre e sem reconhecimento. Crítica de Contos Gauchescos e Lendas do Sul, foi publicado em 1949, por Augusto Meyer e apoio de Érico Veríssimo. A Partir daí a obra de Simões Lopes Neto foi descoberta não só pelo Brasil, mas tambem por todo o mundo.


Bibliografia:
1910 - Cancioneiro Guasca
1912 - Contos Gauchescos
1913 - Lendas do Sul
1914 - Casos do Romualdo
1955 - Terra Gaúcha (incompleta, póstuma)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...